back index CÂMARA MUNICIPAL
CURITIBA

Curitiba, 23 de setembro de 2017
 
Sim Não
controle de spam, digite o código no campo acima
Email Versão para impressão

Data: 24/11/2016 - 18:33:11

Vereadores dizem que análise da
Lei de Zoneamento fica para 2017

  • O líder completou que a decisão também "respeita a vontade das urnas". (Foto: Andressa Katriny/CMC)
  • "Não foi só pelo apelo [de Greca]", ponderou Helio Wirbiski, "mas também porque tecnicamente não seria possível". (Foto: Andressa Katriny/CMC)
  • Jonny Stica: "Emendas desta Casa [ao Plano Diretor], como dos polos de desenvolvimento, já vieram no texto". (Foto: Andressa Katriny/CMC)
  • "Reitero nosso compromisso que as discussões continuem nos alto nível que sempre foram, a partir de janeiro", disse o vice-prefeito eleito. (Foto: Andressa Katriny/CMC)

O líder do prefeito, Paulo Salamuni (PV), o vice-líder, Jonny Stica (PDT), e o presidente da Comissão de Urbanismo, Obras Públicas e TI, Helio Wirbiski (PPS), afirmaram, nesta quinta-feira (24), que o projeto do Executivo para atualizar a Lei de Zoneamento e Uso do Solo de Curitiba não será levado a plenário nesta legislatura. O projeto (005.00121.2016) deverá ser reenviado à Câmara Municipal em 2017, pela nova gestão.

>Ippuc apresenta pontos da proposta do novo Zoneamento

“É uma matéria bastante complexa. A Câmara, com sua vocação legislativa, ajudou a construir o novo Plano Diretor de Curitiba. Não seria crível querermos aprovar o Zoneamento a toque de caixa. Não queremos fazer nada correndo, porque não temos nada a esconder da sociedade”, declarou Salamuni. O líder completou que a decisão também “respeita a vontade das urnas”. “Ficaremos por aqui [no evento que apresentou, nesta tarde, a proposta protocolada pela atual gestão]. Serão muitas reuniões e audiências até a aprovação da lei”, acrescentou.

O prefeito eleito, Rafael Greca, pediu aos vereadores, em entrevista a uma rádio da capital, que não aprovassem o projeto enviado à Casa no final de outubro, que atualmente aguarda instrução da Procuradoria Jurídica. Depois, a matéria poderá seguir para a análise das comissões, trâmite que antecede o debate em plenário. Vice-prefeito eleito, Eduardo Pimentel acompanhou o evento. Ele agradeceu o “entendimento”, para que a proposta “tenha mais tempo de discussão”. “Reitero nosso compromisso que as discussões continuem nos alto nível que sempre foram, a partir de janeiro”, declarou.

“Não foi só pelo apelo”, ponderou Wirbiski, “mas também porque tecnicamente não seria possível [aprovar até o final do ano], no atropelo”. “Toda a prefeitura se envolveu na elaboração do projeto, também a sociedade civil organizada. A revisão da Lei de Zoneamento é a principal consequência do novo Plano Diretor. Emendas desta Casa, como dos polos de desenvolvimento, já vieram no texto. E assim como a participação popular no Plano Diretor foi referência no país, no Zoneamento não poderia ser diferente”, completou Stica, integrante da Comissão de Urbanismo e relator da lei aprovada em 2015.

Leia também:

> Revisão do Zoneamento prevê 8 novos eixos de transporte em Curitiba

> Lei de Zoneamento pode inverter eixo de desenvolvimento de Curitiba



Texto:   Fernanda Foggiato
Revisão:   Filipi Oliveira
 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Fotos:
Voltar
 

Este legislativo municipal oferece através de seu site uma visão geral dos trabalhos realizados em prol da cidade de Curitiba. Acompanhe nesta ferramenta o trabalho dos vereadores, a execução do orçamento, e tenha acesso a diversas informações institucionais e de funcionamento. Nosso objetivo maior é o de dar transparência aos trabalhos aqui realizados. Lembramos que este site está em constante atualização e melhoria. Sua visita frequente é muito importante.

© 1997 - 2017 - Câmara Municipal de Curitiba - todos os direitos reservados

Câmara Municipal de Curitiba - Rua Barão do Rio Branco, 720 - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP: 80010-902
Fone: (41) 3350-4500 - Fax: (41) 3350-4737 - Email geral:
camara@cmc.pr.gov.br

Esse site pode ser melhor visualizado nos seguintes navegadores: Firefox 29, IE 11, Chrome 35 ou versões superiores.