back index CÂMARA MUNICIPAL
CURITIBA

Curitiba, 15 de dezembro de 2017
 
Sim Não
controle de spam, digite o código no campo acima
Email Versão para impressão

Data: 08/05/2017 - 14:25:41

Aprovada prioridade em creches para
crianças vítimas de violência

  • Câmara aprovou projeto de Maria Leticia que dá prioridade às crianças em situação de violência doméstica no preenchimento de vagas em creches e escolas municipais. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • O estabelecimento de uma política pública para o atendimento de crianças vítimas de violência foi destacado pela vereadora Professora Josete. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • “Atendemos muitas crianças abusadas por familiares e as pessoas não fazem ideia do mal que isso causa a elas, dos traumas irreversíveis, que irá durar a vida toda”, disse o vereador Ezequias Barros. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • “Precisamos ser intransigentes com toda forma de violência”, declarou Goura. (Foto: Chico Camargo/CMC)
Por unanimidade, com 35 votos favoráveis, a Câmara de Curitiba aprovou nesta segunda-feira (8) projeto de lei da vereadora Maria Leticia Fagundes (PV) que dá prioridade de matrícula às crianças em situação de violência doméstica. A iniciativa beneficia crianças no preenchimento de vagas em creches e escolas da rede pública, inclusive conveniadas. Aprovada em primeiro turno, a iniciativa volta ao plenário nesta terça.

O texto da lei vale para crianças agredidas ou que sejam filhas de pessoas que sofreram violência doméstica, seja física ou sexual (005.00033.2017 com substitutivo geral 031.00003.2017). Para ter direito ao benefício, o texto do projeto estipula que deverá ser apresentada cópia do boletim de ocorrência ou qualquer outro documento expedido pela Delegacia da Mulher, cópia do exame de corpo de delito e cópia da queixa-crime ou pedido de medida protetiva.

Durante a defesa da matéria, em plenário, Maria Leticia apresentou dados que apontam 1.481 atendimentos a vítimas de violência doméstica pelo Instituto Médico Legal de Curitiba nos últimos 15 meses. “As crianças são as maiores vítimas. Não pensem que elas ligam para o 156, o 180, o 190 para denunciar. Elas dependem dos pais, dos professores, da escolas”, alertou.

Para Maria Leticia, garantir o acesso das crianças ao ambiente escolar permite mantê-las o maior tempo possível afastada do agressor, já que na maioria dos casos o agressor é uma pessoa do convívio da vítima, como pai, padrasto ou vizinho, por exemplo. “São tão diversificadas as maneiras como a criança pode ser violentada. E ela vai carregar essa memória, que irá acarretar mudanças no seu comportamento e desempenho escolar. Nem conseguimos mensurar as sequelas. Por isso precisamos garantir que fiquem protegidas de seus agressores”, pontuou.

O estabelecimento de uma política pública para o atendimento de crianças vítimas de violência foi destacado pela vereadora Professora Josete (PT) como uma vantagem da aprovação da lei. “Temos ações pontuais numa gestão, mas não possui continuidade em outro governo”, disse. Ela alertou ainda que a violência não está restrita às ruas. “Os abusos ocorrem dentro de casa, por pessoas próximas da família. Ainda vivemos numa sociedade machista. Muitos homens se colocam como proprietário da mulher e isso reforça a violência”, frisou.

“Atendemos muitas crianças abusadas por familiares e as pessoas não fazem ideia do mal que isso causa a elas, dos traumas irreversíveis, que irá durar a vida toda”, disse o vereador Ezequias Barros (PRP). “Precisamos ser intransigentes com toda forma de violência. Temos que escancarar estes números, isso não pode ser um tabu, não pode ser escondido”, reforçou Goura (PDT).

Também manifestaram apoio ao projeto os vereadores Fabiane Rosa (PSDC), Felipe Braga Côrtes (PSD), Helio Wirbiski (PPS), Maria Manfron (PP), Noemia Rocha (PMDB), Osias Moraes (PRB) e Professor Silberto (PMDB).

Profissional do Ano
Com 34 votos favoráveis, os vereadores aprovaram em primeira votação o decreto legislativo (110.00001.2017) da Comissão de Educação, Cultura e Turismo que concede o prêmio Profissional do Ano a 21 personalidades que se destacaram no último ano em trabalhos desempenhados nas áreas da indústria, comércio e serviços.

Foram indicados: Maria Salésia Letty, por Julieta Reis (DEM), Vitor de Souza Ribeiro, por Felipe Braga Côrtes (PSD), Samuel dos Santos, por Thiago Ferro (PSDB), José Bonato, por Mauro Bobato (PTN), Simone Cortelletti, por Zezinho Sabará (PDT), Marcelo Falk, por Mauro Ignácio (PSB), Roger Estival, por Maria Manfron (PP), João Athanásio, por Tito Zeglin (PDT), Email Machado, por Noemia Rocha (PMDB), Jorge Basso, por Dr. Wolmir Aguiar (PSC), Claudio Hagi, por Oscalino do Povo (PTN), Rodrigo da Rosa, por Cristiano Santos (PV), Rafael dos Santos Gluck, por Paulo Rink (PR), Patricia Pereira, por Goura (PDT), Rodrigo Fatuch, por Professor Euler (PSD), César Fernandes, por Dona Lourdes (PSB), João Luiz Marques, por Professor Silberto (PMDB), Maria da Silva, por Marcos Vieira (PDT), Francisco Millarch, por Fabiane Rosa (PSDC), Auro Ottoni, por Bruno Pessuti (PSD) e Mohamed Najar, por Pier Petruzziello (PTB).


Texto:   Claudia Krüger
Revisão:   José Lazaro Jr.
 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Fotos:
Voltar
 

Este legislativo municipal oferece através de seu site uma visão geral dos trabalhos realizados em prol da cidade de Curitiba. Acompanhe nesta ferramenta o trabalho dos vereadores, a execução do orçamento, e tenha acesso a diversas informações institucionais e de funcionamento. Nosso objetivo maior é o de dar transparência aos trabalhos aqui realizados. Lembramos que este site está em constante atualização e melhoria. Sua visita frequente é muito importante.

© 1997 - 2017 - Câmara Municipal de Curitiba - todos os direitos reservados

Câmara Municipal de Curitiba - Rua Barão do Rio Branco, 720 - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP: 80010-902
Fone: (41) 3350-4500 - Fax: (41) 3350-4737 - Email geral:
camara@cmc.pr.gov.br

Esse site pode ser melhor visualizado nos seguintes navegadores: Firefox 29, IE 11, Chrome 35 ou versões superiores.