back index CÂMARA MUNICIPAL
CURITIBA

Curitiba, 21 de novembro de 2017
 
Sim Não
controle de spam, digite o código no campo acima
Email Versão para impressão

Data: 14/07/2017 - 16:18:03

Projeto veda estacionamento
pago em hospitais do SUS

  • Se o projeto for aprovado e virar lei, o estacionamento seria gratuito por até quatro horas. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • Dr. Wolmir: “É notório que a cobrança acarreta prejuízos aos usuários da rede, especialmente porque dirigem-se a estes estabelecimentos em casos de emergências médicas”. (Foto: Chico Camargo/CMC)
A cobrança de estacionamento em hospitais, clínicas e estabelecimentos congêneres conveniados à rede municipal do SUS (Sistema Único de Saúde), mesmo que particulares, poderá ser proibida em Curitiba. É isso que prevê um projeto em tramitação na Câmara de Vereadores, de iniciativa do Dr. Wolmir Aguiar (PSC). Segundo a matéria (005.00233.2017), que pretende alterar a lei 7.551/1990, referente à exploração da atividade de estacionamento de veículos. A gratuidade valeria por até quatro horas.

Depois desse período, diz o texto, vigoraria a tabela de preços de cada estabelecimento. Para o autor da proposição, a medida não restringiria o princípio da livre iniciativa, “pois o mesmo é passível sim de limitações, jamais podendo se pensar que escapa de restrições normativas que a própria Constituição determina”. Nesse caso, defende o vereador, a cobrança do estacionamento nos hospitais e estabelecimentos congêneres vai contra o direito constitucionais à saúde e à dignidade da pessoa humana.

“É notório que a cobrança pelo serviço acarreta prejuízos aos cidadãos usuários da rede, especialmente porque dirigem-se a estes estabelecimentos em casos de emergências médicas”, afirma Wolmir. “Ainda mais, são indivíduos e suas respectivas famílias que buscam ajuda, conforto e auxílio em momentos de severa dificuldade, o que aumenta a gravidade pela cobrança de valores pelo uso destes espaços físicos, em evidente prática abusiva.”

Outro argumento apresentado pelo vereador é que os estabelecimentos conveniados ao SUS municipal costumam apresentar “altíssima demanda, ensejando em horas e horas de espera, o que possui implicação direta no custo final do estacionamento”. A cobrança, continua o vereador, “ratifica a tese da falta de retorno de serviços públicos essenciais face ao impostos pagos”. Ele ainda cita a aprovação de leis municipais recentes, referentes à exploração da atividade de estacionamento de veículos, como a 14.722/2015, a 14.517/2014 e a 11.471/2005.

Tramitação
A proposta começou a tramitar oficialmente no dia 10 de maio, com a leitura no pequeno expediente da sessão. Ela aguarda instrução da Procuradoria Jurídica e depois passará pelas comissões permanentes da Câmara. Durante a análise dos colegiados, podem ser solicitados estudos adicionais, juntada de documentos faltantes, revisões no texto ou o posicionamento de outros órgãos públicos afetados pelo seu teor. Depois disso, o projeto poderá seguir para o plenário e, se for aprovado, para sanção do prefeito para virar lei.


Texto:   Fernanda Foggiato
Revisão:   José Lazaro Jr.
 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Fotos:
Voltar
 

Este legislativo municipal oferece através de seu site uma visão geral dos trabalhos realizados em prol da cidade de Curitiba. Acompanhe nesta ferramenta o trabalho dos vereadores, a execução do orçamento, e tenha acesso a diversas informações institucionais e de funcionamento. Nosso objetivo maior é o de dar transparência aos trabalhos aqui realizados. Lembramos que este site está em constante atualização e melhoria. Sua visita frequente é muito importante.

© 1997 - 2017 - Câmara Municipal de Curitiba - todos os direitos reservados

Câmara Municipal de Curitiba - Rua Barão do Rio Branco, 720 - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP: 80010-902
Fone: (41) 3350-4500 - Fax: (41) 3350-4737 - Email geral:
camara@cmc.pr.gov.br

Esse site pode ser melhor visualizado nos seguintes navegadores: Firefox 29, IE 11, Chrome 35 ou versões superiores.