back index CÂMARA MUNICIPAL
CURITIBA

Curitiba, 15 de dezembro de 2017
 
Sim Não
controle de spam, digite o código no campo acima
Email Versão para impressão

Data: 16/10/2017 - 16:12:06

Prefeitura propõe manutenção da
Planta Genérica e revisão do IPTU

  • Prefeitura propõe manutenção da Planta Genérica e revisão do IPTU; arrecadação pode chegar a R$ 67 milhões. (Foto: Chico Camargo/CMC)
A Prefeitura de Curitiba enviou à Câmara Municipal projeto de lei complementar para manter a Planta Genérica de Valores (PGV) e revisar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) – correção da inflação de acordo com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) nos últimos 12 meses (valor base de novembro), acrescida de mais 4% para imóveis e 7% para terrenos sem edificação.

Na justificativa do texto (002.00028.2017) enviado na última quarta-feira (11), o Executivo afirma que manteve as mesmas condições de 2014 que “são, ainda, os mais próximos da realidade de mercado” e estima que a arrecadação de IPTU será alavancada em R$ 67.380.000,00, o “equivalente a um crescimento de 9,28% no lançamento do IPTU relativamente ao exercício de 2017”.

A PGV serve para estabelecer valores unitários de metro quadrado de terreno e de construção do município (valor venal), base do IPTU. Segundo a Prefeitura, “sua atualização periódica torna possível a apuração de valores venais de bens imobiliários urbanos, de modo que estes reflitam os valores efetivamente praticados no mercado imobiliário” e “permite a melhoria do desempenho da administração tributária municipal em termos de arrecadação e de promoção de proporcionalidade e equidade”.

No projeto de lei complementar, a prefeitura diz que poderia ter elevado mais o aumento da Planta Genérica, mas considerou “a forte crise econômica” que “frenou fortemente o processo de valorização imobiliária”. Com isso, sugere preliminarmente que a revisão da PGV siga esse padrão até 2021, de aplicar no IPTU do ano seguinte a inflação mais os porcentuais de 4% e 7%. “Somente após razoável recuperação da economia será justificável a revisão da PGV e a atualização dos valores dos imóveis”, diz o projeto.

A justificativa, assinada pelo prefeito Rafael Greca, antecipa, contudo, que já são realizados estudos para a elaboração da nova PGV, “uma vez que, num futuro próximo, será necessária avaliação precisa e atualizada dos imóveis em todo o Município, através de critérios consistentes e que venham a considerar as novas tecnologias e materiais aplicados nas construções, visando sempre a justiça tributária”.

O projeto apresentado pelo Executivo à Câmara de Vereadores traz uma comparação com o IPVA, a título de ilustração, em que imóveis e carros de mesmo valor, quando colocados lado a lado, tem grandes diferenças na cobrança de impostos. “O valor do IPVA, que tem sua base de cálculo mais atualizada e bem próxima a valores de mercado, é muito superior ao do IPTU”, argumenta-se. Enquanto um imóvel de até R$ 150 mil pagaria R$ 197,03 de IPTU, um veículo do mesmo porte paga IPVA de R$ 4,3 mil.


Texto:   José Lazaro Jr.
Revisão:   Filipi Oliveira
 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Fotos:
Voltar
 

Este legislativo municipal oferece através de seu site uma visão geral dos trabalhos realizados em prol da cidade de Curitiba. Acompanhe nesta ferramenta o trabalho dos vereadores, a execução do orçamento, e tenha acesso a diversas informações institucionais e de funcionamento. Nosso objetivo maior é o de dar transparência aos trabalhos aqui realizados. Lembramos que este site está em constante atualização e melhoria. Sua visita frequente é muito importante.

© 1997 - 2017 - Câmara Municipal de Curitiba - todos os direitos reservados

Câmara Municipal de Curitiba - Rua Barão do Rio Branco, 720 - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP: 80010-902
Fone: (41) 3350-4500 - Fax: (41) 3350-4737 - Email geral:
camara@cmc.pr.gov.br

Esse site pode ser melhor visualizado nos seguintes navegadores: Firefox 29, IE 11, Chrome 35 ou versões superiores.