Câmara homenageia 150 guardas municipais por segurança de sessões

por Filipi Oliveira — publicado 03/06/2020 16h43, última modificação 03/06/2020 16h43 Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.
Câmara homenageia 150 guardas municipais por segurança de sessões

Câmara de Curitiba homenageou a Guarda Municipal e os 150 guardas que trabalharam para garantir o funcionamento do Legislativo em duas sessões em novembro do ano passado. (Foto: Carlos Costa/CMC)

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) homenageou, por iniciativa do presidente Sabino Picolo (DEM) nesta quarta-feira (3), os 150 guardas municipais que garantiram o funcionamento do Legislativo nas sessões dos dias 18 e 19 de novembro do ano passado, quando servidores públicos fizeram manifestações. Janelas e vidros da Câmara foram quebrados, cortinas rasgadas, duas pessoas foram detidas e encaminhadas à delegacia. Com uma delas foram encontradas, segundo a Polícia Militar, máscara de gás, bombas de fumaça e pirotecnica, marreta, entre outras ferramentas.

Na ocasião, os vereadores de Curitiba votaram e aprovaram três projetos de lei relacionados ao funcionalismo municipal – reajuste de 3,5% do salário, a prorrogação do congelamento de carreira com a manutenção do vale-transporte em dinheiro e a limite do número de servidores liberados para atividade sindical (leia mais). “Nessas sessões, os guardas municipais deram segurança à Câmara de Curitiba e, com sua bravura e com seu trabalho, deram condições que a gente votasse esses 3 projetos [de lei] importantes para que o prefeito desse continuidade aos projetos da cidade”, disse Sabino Picolo, autor do voto de congratulações e aplausos (077.00120.2020) à Guarda Municipal.

O documento foi entregue, durante a sessão desta quarta-feira, ao secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel. “Estamos entregando esse voto para a Guarda Municipal e também individualmente para cada um dos 150 guardas que deram proteção para que a gente realizasse aquela votação”, complementou Picolo. “Muito obrigado, mesmo. Nosso trabalho é muito árduo. Agradeço imensamente pelo reconhecimento aos agentes que colocaram sua integridade física em risco, aqui, para assegurar a votação de leis tão importantes para a sociedade curitibana”, afirmou Guilherme Rangel.

O secretário contou ainda que, durante o confronto com os manifestantes, o superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior, “ficou com um caco de vidro de 30 centímetros no colete balístico. Se tivesse sido um pouquinho diferente a situação, infelizmente a gente estaria com um grande amigo ferido gravemente. Isso demonstra o nosso papel e a periculosidade que é atuar nas forças de segurança do Brasil”.

Manifestações desta semana
O presidente Sabino Picolo, durante o discurso, também parabenizou o trabalho da Guarda Municipal durante as manifestações ocorridas em Curitiba nesta segunda-feira. “Quero registrar, durante as manifestações em que quebraram e depredaram muita coisa na cidade, a ação preventiva da inteligência e a ação ostensiva da Guarda Municipal. Os prédios públicos do município de Curitiba e também a Câmara Municipal foram preservados”, destacou.

Guilherme Rangel disse que “a nossa bandeira nacional foi vilipendiada na segunda-feira à noite em um ato dos mais patéticos que eu vi na minha vida. Uma falta de respeito sem tamanho. Os manifestantes, sem respeito nenhum ao símbolo maior de uma nação, rasgaram e atearam fogo na bandeira. E o nosso papel é justamente esse como diz a bandeira: garantir a ordem para que a gente possa ter o progresso”. Rangel ainda complementou: “O papel da guarda, das polícias, das forças de segurança, é garantir o cumprimento da ordem, da legalidade, para que a gente tenha uma democracia”.

Também acompanharam a homenagem os vereadores Tito Zeglin (PDT) e Thiago Ferro (PSC); o superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior; o coordenador de Proteção e Defesa Civil, Nelson de Lima Ribeiro; e os guardas municipais Diego Henrique e Marcelo Ferreira.