CCJ analisa parceria para criar usina no aterro do Caximba

por Notícia elaborada pela estudante de Jornalismo Isabela Miranda, especial para a CMC. — publicado 24/08/2020 17h50, última modificação 25/08/2020 17h02
CCJ analisa parceria para criar usina no aterro do Caximba

Colegiado da Comissão de Constituição e Justiça analisa mensagem do prefeito que pretende construir usina no Aterro da Caximba. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) analisa, nesta terça-feira (25), 28 proposições. A reunião remota do colegiado da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) será transmitida ao vivo pelo canal do YouTube do Legislativo, às 15h. Entre as propostas que devem ser analisadas, está a mensagem do Prefeito que pretende instalar no Aterro Sanitário da Caximba uma Usina Fotovoltaica e de Biomassa (005.00127.2020).
 
No projeto enviado à Câmara de Curitiba, o Executivo explica que se trata de uma parceria da administração com a Companhia Paranaense de Energia (Copel). A mensagem justifica que o investimento se pagaria em três anos, pois a energia gerada na usina seria abatida do consumo dos prédios públicos municipais. A capacidade estimada – de 18,6 mil MHW – representa “48% da energia gasta” atualmente pela administração.
 
Também será analisada a proposta que trata dos gastos com alimentação, hospedagem e deslocamento de agentes e servidores públicos, para que observem os preços médios de mercado (005.00045.2020). O autor é o vereador Dalton Borba (PDT).
 
O colegiado avalia ainda o projeto que pretende estabelecer o Junho Violeta, como mês voltado para combate e conscientização ao ceratocone (005.00023.2020). A proposta é de autoria do vereador Toninho da Farmácia (DEM).
 
Confira a pauta completa da CCJ aqui. Compõem o colegiado os vereadores Julieta Reis, presidente, Pier Petruzziello (PTB), vice, Alex Rato (Patriota), Colpani (PSB), Cristiano Santos (PV), Dalton Borba, Dr. Wolmir Aguiar (Republicanos), Noemia Rocha (MDB) e Osias Moraes (Republicanos).
 
Saúde
Na próxima quarta-feira (26), a Comissão de Comissão de Saúde, Bem-Estar Social e Esporte da Câmara de Curitiba se reúne remotamente para debater dois projetos de lei. O primeiro autoriza a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) a revisar contratos, convênios e termos de parceria, colaboração, fomento e acordos de cooperação com entidades privadas sem fins lucrativos e filantrópicas de assistência à saúde em razão da pandemia de covid-19 (005.00060.2020). A proposta é do próprio colegiado.
 
O segundo projeto que passa por análise é o de declaração de utilidade pública à Federação Paranaense de Basketball (014.00061.2019). A iniciativa é de Pier Petruzziello.
 
Integram a Comissão de Saúde os vereadores Dr. Wolmir Aguiar (Republicanos), presidente, Oscalino do Povo (PP), vice-presidente, Jairo Marcelino (PSD), Noemia Rocha (MDB) e Tito Zeglin (PDT).
 
Restrições eleitorais
A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficias do Legislativo (YouTubeFacebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.
 
Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).