CMC media pedido de hospitais filantrópicos contra coronavírus

por Fernanda Foggiato — publicado 24/03/2020 12h35, última modificação 26/08/2020 18h42
CMC media pedido de hospitais filantrópicos contra coronavírus

Femipa, a entidade que representa os hospitais filantrópicos, participou de reunião na CMC. (Foto: Carlos Costa/CMC)

Em reunião na Presidência da Câmara Municipal de Curitiba (CMC), nesta terça-feira (24), a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Paraná (Femipa) pediu apoio da Comissão de Saúde, Bem-Estar Social e Esporte do Legislativo para a liberação de emendas parlamentares. A ideia é que os recursos alocados pelos vereadores ao orçamento 2020, originalmente destinados à aquisição de equipamentos e/ou materiais permanentes, ajudem a custear o combate à pandemia do novo coronavírus na capital. 

Presidente da Femipa, Flaviano Venturin também pediu a mediação do colegiado de Saúde, junto ao Município, para a liberação de recursos previstos pela portaria federal 3.339/2019, do Ministério da Saúde, para o custeio de hospitais filantrópicos. A pandemia do coronavírus, explicou ele, levou ao cancelamento de cirurgias eletivas, só que tratá deficit ainda maior aos hospitais. Um dos gastos extraordinários, citou Venturin, será com a contratação de mais médicos.

“Os hospitais precisaram diminuir sua estrutura, não atender eletivos, para poder suportar [o impacto da pandemia]. O custo fixo dos hospitais, que já é alto, piorou”, disse. Segundo ele, a Femipa abrange a rede de hospitais públicos e privados que prestam serviço ao Município pelo Serviço Único de Saúde (SUS), como Santa Casa, Cruz Vermelha, Mater Dei, Evangélico, Cajuru, Madalena Sofia, Hospital do Trabalhador e Hospital de Clínicas.

“Vamos encaminhar à secretária [municipal] da Saúde, a Márcia [Huçulak], uma sugestão ao Executivo. Será feita pela Comissão de Saúde, solicitando o remanejamento dessas emendas”, garantiu Dr. Wolmir Aguiar (PSC), presidente do colegiado da CMC. A gestão de leitos de UTI para pacientes da covid-19, reforçou ele, “vai ter um custo muito grande lá na frente”. O vereador também disse que a comissão, para acompanhar o combate do novo coronavírus em Curitiba, mantém contato com a Femipa, diretores dos hospitais filantrópicos e as secretarias municipais da Saúde e do Governo.

Só em emendas coletivas ao orçamento 2020, a CMC aprovou R$ 2,78 milhões para os hospitais filantrópicos da cidade (saiba mais). A maior delas, de R$ 560 mil, destina-se à Associação Paranaense de Cultura, mantenedora do Hospital Cajuru (308.00098.2019). O objetivo é a compra de equipamentos e/ou materiais permanentes, “preferencialmente” uma torre de videolaparoscopia e um sistema radiográfico digital, conforme o plano de aplicação que havia sido apresentado aos vereadores, no ano passado.

“Aquilo que depender da Câmara, garanto que não vai ter entrave. É muito importante garantirmos o apoio aos hospitais, ainda mais neste momento complicado que estamos vivendo”, destacou o presidente do Legislativo, Sabino Picolo (DEM). Também participaram da reunião Ana Renata Machado Bueno, pela Femipa; a chefe de gabinete da Presidência, Waleria de Oliveira Maida; e o diretor-geral da CMC, Daniel Dallagnol. 

Leia também: