Sugeridos à Prefeitura banheiros públicos em praças da capital

por Claudia Krüger — publicado 09/09/2020 19h10, última modificação 09/09/2020 19h31
Sugeridos à Prefeitura banheiros públicos em praças da capital

Vereadores propõem ao Executivo a construção de banheiros públicos na capital, como aqueles que já existem na Praça Osório. (Foto: Carlos Costa/CMC)

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou, em sessão plenária virtual, nesta quarta-feira (9), sugestão ao Executivo para que sejam instalados banheiros de acesso público nas praças da capital. Especificamente, foram citadas como carentes desses equipamentos as praças Santos Andrade e a Carlos Gomes, conforme o autor do requerimento, vereador Mestre Pop (PSD), o qual defende a medida como forma de garantir o bem-estar social da população (203.00364.2020). A íntegra da sessão plenária pode ser conferida no canal da CMC no YouTube.

De acordo com o parlamentar, outras praças da cidade já contam com o serviço, a exemplo da Oswaldo Cruz, a Tiradentes e o Terminal do Guadalupe, mas que nesses espaços é cobrado o valor de R$ 2 para o uso do equipamento. A sugestão do vereador é para que a cidade construísse uma alternativa com cobrança e outra de acesso livre, que pudesse atender ao cidadão com menos recursos financeiros, assim como moradores em situação de rua.

Da mesma forma, a vereadora Maria Leticia (PV) apoiou a ideia e lembrou que a cobrança de R$ 2 prejudica o cidadão que muitas vezes dispõe de pouco ou quase nenhum recurso para fazer uso do banheiro. Ela deu como exemplo os entregadores que se utilizam de bicicletas e ficam nas praças aguardando pedidos e que não dispõem de banheiro para higienização nem para atender suas necessidades fisiológicas. Corroborou com a opinião Professora Josete (PT), acrescentando que a humanização de todo cidadão deve ser uma obrigação do poder público, ao garantir que a população que circula pela cidade possa ter acesso a um banheiro público gratuito.

Farmácia Solidária

Outra sugestão admitida pela CMC e que será encaminhada ao Executivo é a realização de estudos para implantação do Programa Farmácia Solidária na capital (203.00363.2020). A ideia é que medicamentos dentro das condições de uso possam ser cadastrados e redistribuídos à comunidade. Já os remédios fora do prazo de validade deverão ser descartados conforme as regras sanitárias. Autor da sugestão, Cacá Pereira (Patriota) frisou a importância social da medida, especialmente agora, em época de pandemia, em que a população sofre com questões como o desemprego e a falta de recursos materiais, além de destacar os impactos ambientais que a medida pode gerar.

Salões de Eventos

A Prefeitura de Curitiba também irá receber sugestão encaminhada pelos vereadores, acatada nesta segunda-feira, para que seja autorizada a reabertura dos salões de eventos em Curitiba, resguardadas todas as medidas de prevenção e enfrentamento à covid-19 (203.00362.2020). O requerimento é de autoria dos vereadores Bruno Pessuti e Mauro Bobato, ambos do Pode, e de Mauro Ignácio (DEM). Os parlamentares argumentam que os empresários estão sem poder exercer suas atividades desde o início da pandemia, o que os têm deixado sem renda.

Restrições eleitorais

A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficias do Legislativo (YouTube, Facebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).