Urbanismo admite financiamento para obras de mobilidade

por *Notícia elaborada pela estudante de Jornalismo Isabela Miranda, especial para a CMC. — publicado 25/06/2020 07h03, última modificação 25/06/2020 07h03
Colaboradores: Supervisão do estágio e revisão do texto: Filipi Oliveira
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.
Em reunião remota nesta terça-feira (23), a Comissão de Urbanismo, Obras Públicas e TI da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) acatou o projeto de iniciativa do Executivo que prevê empréstimo do New Development Bank (NDB) para um pacote de obras de mobilidade urbana (005.00090.2020). 

O empréstimo, previsto em US$ 75 milhões, equivalente a R$ 386 milhões na cotação de hoje, deverá ser destinado a investimentos no eixo leste-oeste, para melhorias nas estações tubos, implantação de novas linhas diretas, otimização no tempo gasto pelos usuários dentro do transporte coletivo, entre outras mudanças. O relator da proposta, vereador Serginho do Posto (DEM), destacou que “além da modernização que vem com o projeto, melhorias e a requalificação de vilas e bairros acontecerão”.

A comissão também acatou o projeto do presidente do Legislativo, Sabino Picolo (DEM), que denomina como Santa Teresa de Jesus o Viaduto Estaiado, localizado na avenida das Torres (008.00007.2017). O presidente do colegiado, vereador Mauro Bobato (Pode), comentou que “Curitiba não tem o costume de nomear seus viadutos e trincheiras”, mas que em respeito a Sabino Picolo, votaria favorável à proposta. Bruno Pessuti (Pode) relembrou que a legislação que dispõe sobre a nomeação de pontes e viadutos foi alterada, “permitindo que viadutos e pontes fossem nominados. Eles não eram possíveis antes, mas agora são autorizados”.

A Comissão de Urbanismo, Obras Públicas e TI é presidida por Mauro Bobato, vice presidida por Serginho do Posto. Também compõem o colegiado Bruno Pessuti, Cristiano Santos (PV) e Toninho da Farmácia (DEM).

Serviço Público
Também em reunião remota nesta terça-feira, a Comissão de Serviço Público da CMC votou favorável ao trâmite regimental do projeto de iniciativa da Comissão Executiva do Legislativo que altera a estrutura organizacional da Câmara de Curitiba. 

O relator da proposta, vereador Tito Zeglin (PDT), defendeu a tramitação da proposta dizendo que ela visa a “distribuir adequadamente as atividades legislativas entre os diversos setores conforme o volume de responsabilidade”. O projeto extingue cargos de áreas como, por exemplo, telefonia e transportes, e cria outras áreas, como a de Divisão de Arquitetura de Serviços (004.00003.2020). O impacto financeiro previsto é de um aumento de R$ 205,58 mensais.

A Comissão de Serviço Público é composta por Mauro Ignácio (DEM), presidente, Ezequias Barros (PMB), vice-presidente, Cacá Pereira (Patriota), Jairo Marcelino (PSD) e Tito Zeglin.