Vereadores de Curitiba aprovam homenagem ao maestro Waltel Branco

por Fernanda Foggiato — publicado 16/09/2020 17h04, última modificação 16/09/2020 17h04
Referência da música instrumental brasileira, reconhecido internacionalmente, o músico paranaense participou dos arranjos do tema de a Pantera Cor-de-Rosa.
Vereadores de Curitiba aprovam homenagem ao maestro Waltel Branco

Reconhecido internacionalmente, o maestro Waltel Branco pode nomear logradouro de Curitiba. (Foto: Divulgação/AEN)

Em sessão remota nesta quarta-feira (16), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou homenagem ao maestro paranaense Waltel Branco, referência da música instrumental brasileira, reconhecido internacionalmente. Precursor do jazz fusion e especialista em trilhas sonoras, o violinista, compositor e arranjador, natural de Paranaguá, poderá denominar logradouro público da capital. O projeto foi acatado em primeiro turno unânime, com 32 votos favoráveis (009.00004.2019).

Falecido em novembro de 2018, aos 89 anos de idade, Waltel Branco começou a carreira em Curitiba, no final de década de 1940, antes de seguir para o Rio de Janeiro (RJ). Autora da proposição, a vereadora Julieta Reis (DEM) destacou o legado do homenageado, que trabalhou em parceria com músicos de renome como Nat King Cole, Dizzy Gillespie, Cazuza, Bento Mossurunga, Tom Jobim, Roberto Carlos, Tim Maia, Baden Powell, João Gilberto e Quincy Jones.

>> Em 1º turno, CMC aprova atualização da Lei de Maus-Tratos a Animais

Com Henry Mancini, compôs os arranjos do tema de a Pantera Cor-de-Rosa. Também participou da composição da vinheta do Jornal Nacional e de trilhas de novelas como A Escrava Isaura, dentre outros sucessos. “Ele compôs cerca de 5 mil mil músicas de arranjos”, disse Julieta Reis. “Em Curitiba era conhecido, reconhecido e venerado por todos os músicos.”

Para a vereadora, o ideal é que o logradouro que receba o nome do maestro esteja ligado à área cultural. A CMC já havia reconhecido Waltel Branco com a Cidadania Honorária de Curitiba, por meio da lei municipal 14.820/2016, de iniciativa do vereador Mestre Pop (PSD).

Restrições eleitorais

A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTube, Facebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).